O poder do(a) Pantone

Há alguns dias a Pantone anunciou as duas cores do ano de 2016, o quartzo rosa e a serenidade. E como acontece todos os anos, em poucos dias essas duas novas cores vão estar por toda a internet influenciando novas tendências na moda e no design. Esse costume é antigo, a Pantone (empresa que é forte no mercado de cores desde 1963), conta com um departamento específico para isso, analisando as ruas pelo mundo afora e cruzando tendências, que dão base a relatórios detalhados com o objetivo de detectar o que vai ser a preferência do próximo ano, caso da cor marsala, escolhida para o ano de 2015 (E essa não é a única empresa do ramo).

O-poder-do-pantone

(Pantone Marsala, cor do ano em 2015.)

No livro Contágio, Jonah Berger descreve os seis princípios necessários para uma coisa “pegar”, e o segundo desses princípios é chamado de gatilho. Onde o autor descreve como:

“gatilhos” são os estímulos que incitam as pessoas a pensar em coisas relacionadas.Jonah Berger, p. 32, 2014.

Por este princípio, quanto mais as pessoas são levadas a pensar nesse fato, mais isso se torna verdade para elas. Como é o caso do azul Tyfanny que ao ser visto, é automaticamente ligado a marca Tyffany&Co.

Botando os fatos na mesa:

  1. Todos os anos a pantone lança uma nova cor (desta vez foram duas).
  2. Ela lança nas mídias e assim somos bombardeados de informação;
  3. Essas cores viram assunto para blogs, estilistas e ditadores de tendências;
  4. Começamos a vê-las em desfiles e em roupas;
  5. Passamos a usá-las por serem as cores do ano.

Então, fica a reflexão: Será que a Pantone prevê a cor do ano? Ou por ser lançada como a cor do ano as pessoas acabam usando? Nos dois casos já vale se preparar. Se você é um designer de roupas já pode começar a mesclar essas cores, e se apenas gosta de estar na moda, vale separar as roupas que você tem e combinam, e esperar essa nova tendência. Confira o vídeo de lançamento das duas novas cores de 2016:

Leave a Reply